MÁRIO QUINTANA

                                         
Nasceu no dia 30/07/1906 em Alegrete - RS - BR
Morreu no dia 05/05/1994 - Porto Alegre - RS - BR
 


 
 

AUTO RETRATO

Mário Quintana
 
No retrato que me faço
- traço a traço -
às vezes me pinto nuvem
às vezes me pinto árvore
 
às vezes me pinto coisas
de que nem há mais lembrança...
ou coisas que não existem
mas que um dia existirão...
 
e, desta lida, em que busco
- pouco a pouco -
minha eterna semelhança,
 
no final, que restará?
Um desenho de criança...
Corrigido por um louco!
 
 
Mário Quintana
 

Quem ama inventa as coisas a que ama.
Talvez chegaste quando eu te sonhava.
Então de súbito acendeu-se a chama!
Era a brasa dormida que acordava...
E era um revôo sobre a ruinaria,
No ar atônito brimbilhavam sinos,
Tangidos por uns anjos peregrinos
Cujo dom é fazer ressurreições...
Um ritmo divino? Oh! Simplesmente
O palpitar de nossos corações
Batendo juntos e festivamente,
Ou sozinhos num ritmo tristonho...
Ó! meu pobre, meu grande amor distante,
Nem sabes tu o bem que faz à gente
Haver sonhado e ter vivido o sonho!
 
 
RECORDO AINDA
Mário Quintana
 
Recordo ainda... e nada mais me importa...
Aqueles dias de uma luz tão mansa
Que me deixavam, sempre, de lembrança,
Algum brinquedo novo à minha porta...
 
Mas veio um vento de Desesperança
Soprando cinzas pela noite morta!
E eu pendurei na galharia torta
Todos os meus brinquedos de criança...
 
Estrada afora após segui... Mas, aí,
Embora idade e senso eu aparente
Não vos iludais o velho que aqui vai:
 
Eu quero os meus brinquedos novamente!
Sou um pobre menino... acreditai!...
Que envelheceu, um dia, de repente!.
 
 
ETERNAMENTE RESPONSÁVEL
Mário Quintana
 
Um dia descobrimos que beijar uma pessoa
para esquecer outra, é bobagem.
Um dia descobrimos que se apaixonar
é inevitável...
Um dia percebemos que as melhores provas de amor
são as mais simples...
Um dia percebemos que o comum não nos atrai...
Um dia saberemos que ser classificado
como o "bonzinho" não é bom...
Um dia perceberemos que a pessoa que nunca te liga
é a que mais pensa em você...
Um dia saberemos a importância da frase:
"Você se torna eternamente
responsável por aquilo que cativa..."
Um dia percebemos que somos muito importante
para alguém mas não damos valor a isso...
Um dia percebemos como aquele amigo faz falta,
mas aí já é tarde demais.
Enfim...um dia descobrimos que apesar de viver
quase um século, esse tempo todo não é suficiente
para realizarmos todos os nossos sonhos,
para dizer tudo o que tem que ser dito....
O jeito é: ou nos conformamos com a falta
de algumas coisas na nossa vida ou
lutamos para realizar todas as nossas loucuras...
Quem não compreende um olhar tampouco
compreenderá uma longa explicação
 
 
A RUA DOS CATAVENTOS
Mário Quintana
 
Escrevo diante da janela aberta.
Minha caneta é cor das venezianas:
Verde!... E que leves, lindas filigranas
Desenha o sol na página deserta!
 
Não sei que paisagista doidivanas
Mistura os tons... acerta... desacerta...
Sempre em busca de nova descoberta,
Vai colorindo as horas quotidianas...
 
Jogos da luz dançando na folhagem!
Do que eu ia escrever até me esqueço...
Pra que pensar? Também sou da paisagem...
 
Vago, solúvel no ar, fico sonhando...
E me transmuto... iriso-me... estremeço...
Nos leves dedos que me vão pintando!
 
MÁRIO QUINTANA
Mário Quintana
 
DEFICIENTE é aquele que não consegue modificar sua vida,
aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade
em que vive, sem ter consciência de que é dono do seu destino.
 
LOUCO é quem não procura ser feliz com o que possui.
 
CEGO é aquele que não vê seu próximo morrer de frio, de fome,
de miséria. E só tem olhos para seus míseros problemas e pequenas dores.
 
SURDO é aquele que não tem tempo de ouvir um desabafo de um amigo,
ou o apelo de um irmão. Pois está sempre apressado para o trabalho
e quer garantir seus tostões no fim do mês.
 
MUDO é aquele que não consegue falar o que sente e se esconde
por trás da máscara da hipocrisia.
 
PARALÍTICO é quem não consegue andar na direção
daqueles que precisam de sua ajuda.
 
DIABÉTICO é quem não consegue ser doce.
 
ANÃO é quem não sabe deixar o amor crescer. E, finalmente,
a pior das deficiências é ser miserável, pois
 
MISERÁVEIS são todos que não conseguem falar com Deus.
 
MUITO LINDOS!
Mário Quintana
 
Eu queria trazer-te uns versos muito lindos
colhidos no mais íntimo de mim...
Suas palavras
seriam as mais simples do mundo,
porém não sei que luz as iluminaria
que terias de fechar teus olhos para as ouvir...
Sim! Uma luz que viria de dentro delas,
como essa que acende inesperadas cores
nas lanternas chinesas de papel!
Trago-te palavras, apenas... e que estão escritas
do lado de fora do papel... Não sei, eu nunca soube o que dizer-te
e este poema vai morrendo, ardente e puro, ao vento
da Poesia...
como
uma pobre lanterna que incendiou!
 
 
FOSSE UM PADRE
Mário Quintana
 
Se eu fosse um padre, eu, nos meus sermões,
não falaria em Deus nem no Pecado
- muito menos no Anjo Rebelado
e os encantos das suas seduções,
 
não citaria santos e profetas:
nada das suas celestiais promessas
ou das suas terríveis maldições...
Se eu fosse um padre eu citaria os poetas,
 
Rezaria seus versos, os mais belos,
desses que desde a infância me embalaram
e quem me dera que alguns fossem meus!
 
Porque a poesia purifica a alma
... a um belo poema - ainda que de Deus se aparte -
um belo poema sempre leva a Deus!
 
 
 
Os poemas são pássaros que chegam
não se sabe de onde e pousam
no livro que lês.
Quando fechas o livro, eles alçam vôo
como de um alçapão.
Eles não têm pouso
nem porto;
alimentam-se um instante em cada
par de mãos e partem.
E olhas, então, essas tuas mãos vazias,
no maravilhado espanto de saberes
que o alimento deles já estava em ti...
 
Mário Quintana - Esconderijos do Tempo
 
Mário Quintana
 
Amigos, não consultem os relógios
quando um dia eu me for de vossas vidas
em seus fúteis problemas tão perdidas
que até parecem mais uns necrológios...
 
Porque o tempo é uma invenção da morte:
não o conhece a vida - a verdadeira -
em que basta um momento de poesia
para nos dar a eternidade inteira.
 
Inteira, sim, porque essa vida eterna
somente por si mesma é dividida:
não cabe, a cada qual, uma porção.
 
E os Anjos entreolham-se espantados
quando alguém - ao voltar a si da vida -
acaso lhes indaga que horas são...
 
Mário Quintana
 
Olho o mapa da cidade
Como quem examinasse
A anatomia de um corpo...
 
(É nem que fosse o meu corpo!)
 
Sinto uma dor infinita
Das ruas de Porto Alegre
Onde jamais passarei...
 
Há tanta esquina esquisita,
Tanta nuança de paredes,
Há tanta moça bonita
Nas ruas que não andei
(E há uma rua encantada
Que nem em sonhos sonhei...)
 
Quando eu for, um dia desses,
Poeira ou folha levada
No vento da madrugada,
Serei um pouco do nada
Invisível, delicioso
 
Que faz com que o teu ar
Pareça mais um olhar,
Suave mistério amoroso,
Cidade de meu andar
(Deste já tão longo andar!)
 
E talvez de meu repouso...
 
 
 


                         



 



Clara Poesias: O Jardim das Emoções