Deitou-se na beira da estrada,

Despida de fantasias...

Olhar perdido no nada,

Esperando a tão sonhada Alegria!
 


Passou assim um dia inteiro

E mais outros sucessivamente.

Nada podia movê-la de tal intento.
 


Deixou-se ficar ao relento, sem roteiro...

Caída à margem de um canteiro; indolente,

Como coisa descartada pelo próprio jardineiro.


E, não germinou... nem desabrochou...

Não coloriu, não perfumou.

Só ficou num estado ... SEMENTE!!!


Maria Emília L. M. Redi
( Mel Redi )
 
 
 

 


                       


 

Envie essa página a um amigo

Seu Nome:
Seu E-mail:
Nome do Amigo
E-mail do Amigo:
Digite uma mensagem para seu amigo

 



Design by Clara Strapazzon ®

Copyright © 2010 by Clara Strapazzon

Todos os direitos reservados .

 

grotevogel