Quero grudar no seu corpo
Subir, rastejar, cobrir o seu rosto
Quero no seu peito repousar
Nessa forma, nessa beleza, nesse dom de encantar
 

 
Deixa eu arranhar suas costas em vão
Descer sem medo, com cuidado, sem direção
Quero rabiscar a boca, o sabor de um beijo
Desenhar o seu corpo nas mãos do desejo
 
 
Deixa eu te abraçar assim, aos poucos
Dormir, repousar, acordar no seu corpo
Desvendar caminhos, me leva contigo
Sou seu quadro, sua roupa, seu menino, abrigo
 
 
Quero ser os rascunhos da sua emoção
Ser a serpente, a pomba, a flor, o dragão
Rabiscar seu desejo, carinho e paixão
Riscar seu horizonte a cada palmo da mão
 

 
Faça minha presença na sua pele
Que penetra como tinta, resvala e fere
Mistura no sangue, entorpece, enlouquece
Esfrega, me rasga no êxtase que envaidece
 

 
Com você, no seu corpo, quero envelhecer
Cada ruga com gosto vou percorrer
Obra de arte que sempre irá encantar
No mapa nas costas encontrarei meu lugar
 

 
Pintado no corpo, plantado em você
Raízes profundas que brotam sem saber
Solvem a seiva na pintura que se vê
Menina, amante, moldura do meu ser.
 
 
 
Marclei Silva
 
 
 
 

                

 
 
   

 

 

Envie essa página a um amigo

Seu Nome:
Seu E-mail:
Nome do Amigo
E-mail do Amigo:
Digite uma mensagem para seu amigo

 


 

Design by Clara Strapazzon ®

Copyright © 2007/2012 by Clara Strapazzon

Todos os direitos reservados.

 

canon